Todos os dias, neste espaço, divulgo um poema da minha autoria para que a minha inspiração vos possa servir de guia.

Every day, in this space, I spread a poem of my authorship so that my inspiration can serve as a guide to all of you.

Receber poemas por / Receive poems by Email

Translate

terça-feira, 21 de novembro de 2017

Avião no Céu / Airplane in the Sky


Avião no céu,
Saudades de viajar,
Um dia destes lá vou eu
A qualquer lugar.

A todo o lado posso ir
Sem previsão para regressar
Há um mundo a descobrir
E curiosidade em explora.

À tua passagem vejo fumo
Encho-me de confiança
Uma esteira de condensação
Um rasto de esperança.

Sentada ao computador no meu quarto, em casa dos meus pais
Poema escrito a computador
13 de novembro de 2017
23h58


Airplane in the sky,
Longing to travel,
One of these days, I'll go there.
Anywhere.

Everywhere I can go
Not expected to return
There is a world to discover
And curiosity explores.

I see smoke on your way
I am filled with confidence
A condensation mat
A trail of hope.

Sitting at the computer in my room at my parents' house.
Computer-written poem
November 13, 2017

11:58 p.m.

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Querido sol / Dear sun


Querido Sol
Obrigado por teres-me vindo visitar
Neste dia nubloso
Só mesmo tu para me fazer brilhar.

Parecias estar escondido,
Não sabia que contigo, podia contar
Hoje precisava mesmo de ti,
Mas não te conseguia encontrar.

O céu estava enublado
As nuvens foste capaz de dissipar.
O calor trouxeste com os teus raios
E novamente conseguiste-me cativar.

Sentada ao computador no meu quarto, em casa dos meus pais
Poema escrito a computador
13 de novembro de 2017
22h24


Dear sun
Thank you for coming to visit me.
On this cloudy day
Just you to make me shine.

You seemed to be hiding,
Did not know
I could count on you
I really needed you today,
But I could not find you.

The sky was cloudy
The clouds you were able to dispel.
The heat you brought with your rays
And again you captivated me.

Sitting at the computer in my room at my parents' house.
Computer-written poem
November 13, 2017

10:24 p.m.

domingo, 19 de novembro de 2017

Haiku, Haikai , 俳句


vinte e três anos
recordações do passado.
Hoje tudo é diferente

Sentada no computador, no meu quarto, em casa dos meus pais
Escrito a computador
3 de novembro de 2017
11h36



twenty three years
memories of the past.
Today everything is diferent

Sitting at the computer, in my room, at my parents' house.
Written to computer
November 3, 2017

11:36 a.m.

sábado, 18 de novembro de 2017

Quadras/ Quatrains: Entre os pingos da Chuva / Among the raindrops


Entre os pingos da chuva
Quero passar,
Quando sair à rua
O sol vai brilhar.

Sentada à secretária, no meu quarto, em casa dos meus pais
Poema manuscrito
11 de novembro de 2017
23h18

Among the raindrops
I want to pass,
When going out
The sun will shine.

Sitting at my desk in my room at my parents' house.
Handwritten poem
November 11, 2017

11:18 p.m.

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Ponho um pé em cada nuvem / I put one foot in each cloud


Ponho um pé em cada nuvem
E no céu consigo caminhar,
Uma autoestrada de algodão
Fofinha para pisar.

A cada passo afundo,
Mas logo volto a arribar.
A leveza do meu corpo
Consegue se relaxar.

No caminho não me perco,
É só me deixar levar
Deambulo nos meus sonhos,
É tão bom imaginar

Sentada ao computador no meu quarto, em casa dos meus pais
Poema escrito a computador
13 de novembro de 2017
20h13



I put one foot in each cloud
And in heaven I can walk,
A cotton freeway
Soft to tread.

With each step I sink,
But soon back to bear away.
The lightness of my body
Can relax.

On the way I do not lose,
It's just leave me take along
I wander in my dreams,
It's so good to imagine.

Sitting at the computer in my room at my parents' house.
Computer-written poem
November 13, 2017
8:13 pm

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

A vida deu-me um safanão / Life gave me a hard time


A vida deu-me um safanão,
De um momento para ou outro,
Chocalhou-me com força.
Os primeiros tempos foram de negação,
O meu ritmo era o de uma locomotiva,
Não esta preparada para parar.
Apesar do abanão,
O embate, firme aguentei.
Os dias foram difíceis,
Quase me senti sem chão.
Mudei de perspetiva,
Comecei a ver diferente,
Passando a sentir-me em superação.
Saí, assim, a ganhar
Por dentro amadureci,
Aceitando por fim toda a situação.

Sentada ao computador no meu quarto, em casa dos meus pais
Poema escrito a computador
13 de novembro de 2017
19h40


Life gave me a hard time,
From one moment to another,
He shook me hard.
The early days were of denial,
My pace was that of a locomotive,
Not ready to stop.
Despite the shake,
The clash, I held it steady.
The days were difficult,
I almost felt without floor.
I changed my perspective,
I started to see different,
Beginning to feel myself in overcoming.
I went out, thus, to win
Inside I matured,
Finally accepting the whole situation.

Sitting at the computer in my room at my parents' house.
Computer-written poem
November 13, 2017
7:40 p.m.

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Ainda me vou rir / I'm still going to laugh


Ainda me vou rir
Com tudo isto,
Não tarda volto a rugir
Para que se note que existo.

Dou gargalhadas estridentes
Que ao longe se vão ouvir
À distância verás os meus dentes
Com a vida, podemos nos divertir.

Com tudo é possível alegrar
Ao redor deixo o meu crivo
A minha presença é para animar,
Pois, tudo tem um lado positivo.

Sentada ao computador no meu quarto, em casa dos meus pais
Poema escrito a computador
13 de novembro de 2017
18h39


I'm still going to laugh
With all this,
I'll roar back soon
So that it will be noticed that I exist.

I give strident laughter
That in the distance one will hear
In the distance you will see my teeth
With life, we can have fun.

With everything, it is possible to rejoice
Around I leave my sieve
My presence is to cheer up,
Well, everything has a positive side.

Sitting at the computer in my room at my parents' house.
Computer-written poem
November 13, 2017

6:39 p.m.

terça-feira, 14 de novembro de 2017

Corpo Nu / Naked body


Corpo nu em frente ao espelho
Apreciando uma nova imagem
Redescobrindo novos traços
Símbolos de muita coragem.

Sem perucas ou disfarces
Sem máscaras e pinturas
Ponho tudo a descoberto
Procurando todas as curas.

Sentada ao computador no meu quarto, em casa dos meus pais
Poema escrito a computador
12 de novembro de 2017
00h24


Bare body in front of the mirror
Enjoying a new image
Rediscovering new traits
Symbols of great courage.

No wigs or disguises
Without masks and paintings
I'll put everything out
Looking for all cures.

Sitting at the computer in my room at my parents' house.
Computer-written poem
November 11, 2017
00:24 a.m.

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Ninguém sai daqui vivo / Nobody gets out of here alive


Ninguém sai daqui vivo
Esta verdade não se consegue evitar
A vida é um percurso a termo
Só não sabemos quando irá terminar.

Alguns vão cedo de mais
Outros não chegam a nascer
Os seres vivos são mortais
Todos um dia irão morrer.

Impossível de escapar
Não adianta temer
Alguns acabam por desesperar
Sem parar para viver.

Sentada ao computador no meu quarto, em casa dos meus pais
Poema escrito a computador
11 de novembro de 2017
23h57


Nobody gets out of here alive
This truth can not be avoided.
Life is a journey to term
We just do not know when it will end.

Some go too early
Others are not born
Living beings are mortal
All will one day die.

Impossible to escape
It's no use fearing
Some end up despairing
Without stopping to live.

Sitting at the computer in my room at my parents' house.
Computer-written poem
November 11, 2017

11:58 p.m.

domingo, 12 de novembro de 2017

Haiku, Haikai , 俳句


chuva grossa
Cai no alcatrão negro.
Música ambiente

Sentada no computador, no meu quarto, em casa dos meus pais
Escrito a computador
3 de novembro de 2017
11h31



thick rain
It falls on the black tar.
Background music

Sitting at the computer, in my room, at my parents' house.
Written to computer
November 3, 2017

11:31 a.m.

sábado, 11 de novembro de 2017

Quadras/ Quatrains: Magusto


Castanhas e Bolotas assadas
Água-pé, Jeropiga, ou novo Vinho
Convívios com gargalhadas
Hoje é dia de São Martinho.

Sentada à secretária, no meu quarto, em casa dos meus pais
Poema escrito a computador
10 de novembro de 2017
19h53

Roasted Chestnuts and Chestnuts
Water-foot, Jeropiga, or new wine
Conviviality with laughter
Today is St. Martin's Day.

Sitting at my desk in my room at my parents' house.
Computer-written poem
November 10, 2017
19:53 p.m

Gadget

Este conteúdo ainda não se encontra disponível em ligações encriptadas.